CLIQUE ABAIXO PARA VISITAR TIMES POR ESTADO OU CLIQUE ACIMA NO TIME DO SEU INTERESSE

América Futebol Clube - Natal-RN



A Fundação

O glorioso América Futebol Clube foi fundado no feriado de 14 de julho de 1915, no feriado nacional comemorativo à queda da bastilha, na residência do Juiz Joaquim Homem de Siqueira, situada na rua Vigário Bartolomeu, que posteriormente serviu de local para guardar o material do clube.

A diretoria provisória foi formada por Francisco Lopes de Freitas, presidente; Oscar Homem de Siqueira, vice-presidente; Getúlio Soares Ferreira, orador; Manoel Coelho Filho, primeiro secretário; Napoleão Soares Ferreira; segundo secretário; José Fernandes de Oliveira, diretor de esportes; José Lopes Teixeira, tesoureiro e João Batista Foster Gomes da Silva, cobrador.


Nesta reunião foi determinado que o clube teria o nome de América Football Clube, e que o traje seria jaqueta azul e o calção branco. A bandeira oficial seria azul, tendo no centro um círculo branco e sobre este, as letras AFC, não sendo discutido o estatuto do clube.


As três versões sobre os fundadores

Existem três versões sobre os nomes que fundaram o América. 

A primeira delas, do então Juiz de Direito de Acari, Dr. Oscar Homem de Siqueira, que nominou como 25 o número de fundadores.

A segunda, divulgada na edição de 11 de setembro de 1983 de “O Poti”, consta uma relação de 27 pessoas, entre elas, Abel Viana, Antonio Rocha, Aníbal Ataliba, Aguinaldo Tinoco, Aguinaldo Câmara, Aguinaldo Fernandes, Armando Cunha, Augusto Servita Pereira, Caetano Soares Ferreira, Carlos Laet, Caos Fernandes Barros, Carlos Homem de Siqueira, Clóvis Fernandes, Francisco dos Reis Lisboa, Francisco Lopes de Freitas, Getúlio Soares Ferreira, José Artur dos Reis Lisboa, José Fernandes de Oliveira, José Lopes Teixeira, Lauro de Andrade Lustosa, Manoel Coelho Filho e Máeira e Sidrack Caldas.

A terceira versão para a fundação do time rubro é bastante interessante. Consta que o Coronel Júlio Canavarro de Negreiros Melo, no dia 3 de junho de 1918, destruiu a única bola que o clube tinha para treinar e jogar, e aí, o América foi obrigado a possuir personalidade jurídica para poder entrar com uma ação indenizatória. Para tanto, registrou os Estatutos pela primeira vez no dia 3 de julho de 1918, no Primeiro Ofício de Notas, em documento assinado pelo então presidente Oswaldo da Costa Pereira.


SEDE SOCIAL

A “Babilônia” transformou o Tirol (*)

A comparação é bastante batida, mas a repetição é inevitável. O bairro do Tirol teve duas fases: antes e depois da majestosa sede do América na avenida Rodrigues Alves.

Até o final dos anos 50, havia a pequena sede social localizada no mesmo terreno porém com a frente para a rua Maxaranguape. Era um prédio simples, de longe ás vezes parecendo até um imenso galpão, onde o clube chegou a realizar grandes festas, disputando a liderança com o “rival” Aero Clube.

Sentindo que o clube havia crescido demais e precisava de oferecer a seus associados uma sede maior e mais moderna, um de americanos da velha guarda, tais como Humberto Nesi, Osório Dantas, Heriberto Bezerra, Humberto Pignataro, Adalberto Costa, Ruy Barreto, e entre outros resolveu arregaçar as mangas enfrentar a barra.

Logo tratou de parar com futebol profissional, a título de economia, consolidando o projeto a partir de 1960, quando se licenciou da federação. Construiu sua sede monumental e aí mudou a vida noturna do bairro. As festas na “Babilônia” praticamente fechavam as ruas próximas ao clube e, no Carnaval, virava um pandemônio. As grandes noitadas de Momo reuniam cinco mil pessoas, que ninguém sabe como cabiam ali dentro.

A partir daí, o bairro virou zona nobre da cidade, o preço foi para as alturas.

Utilidade Pública

No dia 03 de outubro de 2003 foi publicado no Diário Oficial do Município a Lei n° 5.493, de autoria do vereador Hermano Morais, reconhecendo o América Futebol Clube, como de Utilidade Pública Municipal.

Em 07 de novembro de 1928, através da Lei 707 o clube foi reconhecido como de Utilidade Pública Estadual.

Uma das formações do América de Natal em 1973


Mascote Dragão



Uniforme Oficial - Registrado na CBF 2016



Pesquisas de Sidney Barbosa da Silva
Fontes: “Revista do América” – Setembro de 1997; (*) Everaldo Lopes - Jornalista, em matéria no site oficial do clube; e Arquivo Campeões do Futebol
Outras Pesquisas/Montagem/Edição: JF Hyppólito